quarta-feira, agosto 31, 2011

Houve um dia que me falas-te de amor, do quanto me amavas e do quanto ainda tinhas para me amar. Confundiste-me e tentaste-me. Porém e mesmo assim, fiquei ali, quieta, imovél, pacata a ouvir-te a noite toda. O meu olhar não se desviava da tua boca só para te ver proferir cada palavra leve e lentamente. Falavas de amor como se fosse a história de vida de toda as pessoas que vaguevam por este Mundo, falavas de amor como se fosse a cura para todos os males, como se fose o remédio para todas as doenças e as saidas de todos os becos, mas mesmo assim, continuava confusa... desconfiada, curiosa. Quando o silêncio voltou à sala, conseguis-te tocar-me apenas com o olhar e nada mais se agitou, nada mais sentiu. O nosso Mundo calou-te. E ainda hoje permaneces assim... calado.




Diário de bordo #1
Da tua bailarina,




Bailarina: Meus queridos seguidores, estive ausente durante algum tempo, mas nem por isso deixei de escrever, fiz um diário de bordo onde todos os dias escrevia algo. Vou publicar todos os dias aqui no blog para vos dar a conhecer tudinhoo! Continuem a ler e a seguir. Beijinhos grandes do tamanho do vosso coração*












7 comentários: